quarta-feira, 29 de abril de 2015

DIA MÃE




A MINHA MÃE

A mãe é muito bonita
e dá-nos muitos beijinhos,
eu gosto muito dela
e dou-lhe muitos abracinhos!

Ela dá-nos o seu amor,
E connosco gosta de brincar,
É uma mãe protetora,
Com amor nos vai abraçar!

Faço tudo pela minha mãe,
Sem ela não existia,
A minha mãe é bonita,
Amo-a todo o dia!

E. B de Montes da Costa, 1ºD, 1ºE e 2ºE
Baseado na exploração do livro "Mãe querida mãe! Como é a tua?" de Luísa Ducla Soares

Das mães

Há muito, muito tempo,
estava Deus aconchegado numa nuvem fofinha, lá no Céu,
enquanto pensava como poderia criar o mundo…

Perdido a sonhar, sorria, ao imaginar tanta beleza!
De ideia em ideia, foi entrevendo um montão de coisas lindas:
a lua e as estrelas…
a Terra, as amendoeiras e as rosas…
as romãs e as amoras…
as andorinhas e as estrelas do mar…
as borboletas, as joaninhas…
e… as pessoas!

Estava Deus deliciado a antecipar tantas maravilhas
quando, de repente,
Lhe chegou à cabeça um pensamento que tinha sido enviado pelo Seu coração
(É verdade! O coração de Deus dá-Lhe sempre a volta à cabeça!)…

Sem conter a alegria, Deus levantou-Se,
dançava, sem parar, e cantarolava de tanto entusiasmo:
tinha descoberto, finalmente, o segredo para que as pessoas fossem a Sua obra prima!
Como?!
É simples:
as pessoas pequeninas haviam de nascer dentro de pessoas grandes!
Era genial!
As pessoas pequeninas ficariam por uns tempos
guardadas como tesouros dentro de pessoas grandes!
Lá por dentro, a espreitar,
de tanto olhar, as pessoas pequeninas saberiam de cor
o tamanho do coração das pessoas grandes…
No momento em que fossem apresentadas à luz,
as pessoas pequeninas já sabiam como é grande e aconchegante o amor das pessoas grandes.

Nesse instante, Deus criou… as mães!
Criou-as assim… lindas, protetoras, meigas e fortes!
Criou-as assim… atarefadas, atrapalhadas, preocupadas e imperfeitas…
Criou-as assim… únicas!
Tão especiais que, quando decidiu confiar o Seu Filho mais bem guardado ao mundo,
pôs-Se a espreitar lá do alto,
procurou com atenção, e…
assim que encontrou o coração mais lindo de se ver por dentro,
aconchegou-O nele…
como se O deitasse, bem devagarinho, num berço.


Elsa Almeida

Para o dia 3 de maio de 2015, Dia da Mãe

sexta-feira, 24 de abril de 2015

quarta-feira, 22 de abril de 2015

LIBERDADE

O Que é ser Livre?

É dizer o que sentimos,
É crescer, é viver!
É não ser preso e viver em liberdade,
É falar e dizer o que se pensa,
É viver sem estar entaipado,
É não ir à Guerra e não lutar!
É crescer sem medo.
É ter direito a ser tratado quando estamos doentes.
É ter amor e dar amor,
É ser feliz!
É não VOLTAR ATRÁS!

É ser livre como uma flor,

É UM CRAVO QUE SE FEZ LIBERDADE!...



Trabalho produzido pelos alunos  do 2º E, Escola Básica de Montes da Costa
Baseado na leitura do livro "História de uma flor" de Maria Alberta Meneres

sábado, 18 de abril de 2015

25 de Abril - O Barrigas e os Magriços - Conto de Álvaro Cunhal





in:http://www.jf-portimao.pt/pub/os_barrigas_e_os_magri%C3%A7os.pdf

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Feira do livro usado

23 de abril na Biblioteca Escolar

Boletim informativo da Biblioteca Escolar - 1º - 2015

terça-feira, 7 de abril de 2015

Autor do mês de abril - José Vaz