sábado, 14 de fevereiro de 2015

DIA DOS NAMORADOS





HISTÓRIA DE S. VALENTIM

Diz-se que o imperador Cláudio pretendia reunir um grande exército para expandir o império romano.
Para isso, queria que os homens se alistassem como voluntários, mas a verdade é que eles estavam fartos de guerras e tinham de pensar nas famílias que deixavam para trás...
Se eles morressem em combate, quem é que as sustentaria?
Cláudio ficou furioso e considerou isto uma traição. Então teve uma ideia: se os homens não fossem casados, nada os impediria de ir para a guerra. Assim, decidiu que não seriam consentidos mais casamentos.
Os jovens acharam que essa era uma lei injusta e cruel. Por seu turno, o sacerdote Valentim, que discordava completamente da lei de Cláudio, decidiu realizar casamentos às escondidas.
A cerimónia era um acto perigoso, pois enquanto os noivos se casavam numa sala mal iluminada, tinham que ficar à escuta para tentar perceber se haveria soldados por perto.
Uma noite, durante um desses casamentos secretos, ouviram-se passos. O par que no momento estava a casar conseguiu escapar, mas o sacerdote Valentim foi capturado. Foi para a prisão à espera que chegasse o dia da sua execução.
Durante o seu cativeiro, jovens passavam pelas janelas da sua prisão e atiravam flores e mensagens onde diziam acreditar também no poder do amor.
Entre os jovens que o admiravam, encontrava-se a filha do seu carcereiro. O pai dela consentiu que ela o visitasse na sua cela e aí ficavam horas e horas a conversar.
No dia da sua execução, Valentim deixou uma mensagem à sua amiga (por quem dizem que se apaixonou), agradecendo a sua amizade e lealdade.
Ao que parece, essa mensagem foi o início do costume de trocar mensagens de amor no dia de S. Valentim, celebrado no dia da sua morte, a 14 de Fevereiro do ano de 269.



quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Dia Europeu de 112




Dia Europeu do 112 
11 de fevereiro de 2015

Hoje, na biblioteca, havia dois senhores que eram polícias que nos vieram falar do “ Dia Europeu do 112”.
Eles estiveram a explicar-nos o que era o 112. Explicaram-nos quando é que devíamos ligar para o 112…
Também nos disseram que não devíamos fazer partidas ao ligar o 112, porque podia haver uma emergência a sério e os bombeiros não podiam ir.
Depois na parte exterior da escola, encontramos vários bombeiros.
Havia uma ambulância de doentes que tinha lá dentro duas macas para uma emergência e materiais de apoio aos técnicos.
Havia também um camião que levava mangueiras e outros utensílios para apagar os fogos, e um bombeiro esteve- nos a explicar o que é que usavam nos incêndios.
Foi uma atividade especial, porque o que eu vimos não imaginávamos que fosse possível existir!

Escola Básica de Montes da Costa - 4º C


domingo, 1 de fevereiro de 2015

Chegou o inverno